Food Tour pela Cidade do México

A capital mexicana não estava no topo da minha lista de cidades para conhecer antes de morrer. Uma viagem inesperada durante a pandemia a colocou em minha rota e com certeza deixou um gostinho de quero mais.

Antes de falar de comida, deixa eu compartilhar um pouquinho minhas impressões sobre a Cidade do México. Muitos de vocês, assim como eu, podem já ter ouvido falar que o local não é  muito seguro. Assim como em qualquer cidade grande – a área metropolitana da capital mexicana tem aproximadamente 25 milhões de habitantes – cuidados como não andar em ruas escuras e com pouco movimento, não expor objetos de valor e somente usar transportes oficiais devem ser sempre prioridade. Cuidados como esses fizeram a viagem minha e do meu parceiro super tranquila.   

Nos hospedamos em um bairro nobre da capital, chamado Polanco. Uma única vez durante a viagem, pegamos um táxi e fomos conhecer o centro da cidade, área chamada Zócalo. O centro é muito movimentado – uma mistura de turistas, gente pedindo esmola, gente vendendo todos os tipos de produtos, apresentações artísticas, barulho e muita muvuca. Durante aquele passeio, tivemos a impressão de olhares não muito amigáveis em nossa direção, o que nos fez partir. Recebemos informações de que não se deve andar por aquela área a noite, por não ser considerada muito segura, especialmente para turistas. 

O bairro Polanco, onde passamos a maior parte do tempo, me impressionou muito. Área segura, ruas arborizadas e movimentadas, parques, muitos restaurantes e bares badalados, feiras, galerias de arte, cafés, lojas de grifes e muito mais, tudo um do lado do outro. Foi possível fazer tudo andando, ainda mais com a ajuda do clima maravilhoso da época. Fomos no mês de Novembro – dias ensolarados porém frescos e noites mais geladas. 

Agora sim, o assunto principal, COMIDA!

Primeiramente, o que chamou a atenção foi a decoração e o ambiente dos restaurantes. Todos muito modernos, com áreas externas, rodeados de verdes – muitos inclusive com árvores e jardins dentro do próprio estabelecimento. Tudo muito aconchegante. Alguns eram mais agitados, com Dj’s e música ao vivo, e outros mais relax e calmos. O que todos tinham em comum? Comida boa e atendimento ótimo. 

Não sei se era pelo movimento do comércio estar abaixo do normal devido a pandemia, mas, na maioria das vezes, o atendimento foi excelente. Parecia que tinha no mínimo 5 funcionários para cada mesa. Desde afastar a cadeira para você sentar, recomendar vinhos e sugestões sobre o cardápio, até não deixar sua taça vazia por mais de alguns segundos ou tirar o prato da mesa no instante que você acaba de comer. Tudo muito rápido, eficiente e organizado.

No bairro Polanco, tem restaurantes de todos os tipos – japonês, italiano, francês, mexicanos, argentinos e até brasileiros. Em duas oportunidades, jantamos em restaurantes que estão na lista dos Top 50 dos melhores do mundo. Assim é a Cidade do México, desde tacos de rua baratinhos até restaurantes super finos e chefs renomados. 

No nosso cardápio não falou tacos, carnes, massas, comida japonesa, muito vinho, e claro, churros! A seguir vou listar as melhores experiência gastronômicas durante nossa jornada pela capital mexicana. 

Entre os melhores do mundo: Pujol e Quintonil

Atualmente, o restaurante Pujol ocupa a 12º posição no rank dos melhores restaurantes do mundo. Fizemos reservas antes mesmo de viajar, por ser muito concorrido. O ambiente, simplesmente maravilhoso. Amplo, com muito verde tanto dentro quanto fora do restaurante, área externa com sofás e lareiras para as noites frias, música agradável e muitos funcionários. Sentamos ao bar e optamos pelo menu degustação de tacos. 9 pratos, na maioria tacos, e também sobremesas, incluindo churros, e várias opções de bebidas para acompanhar, como  champagne, vinhos brancos e tintos. 

Os tacos eram super elaborados e com sabores nada comuns. Foi uma experiência maravilhosa e o atendimento foi excelente. Cada prato era explicado perfeitamente e acompanhado de sugestões de bebidas para combinar. No final, saímos satisfeitos, porém sem tanto desejo de voltar.  Por ser tacos, comer muitas tortillas fez com que eu me sentisse cheia e estufada. No final das contas, parece que taco bom é aquele mesmo de rua, feito na hora e baratinho, mas valeu muito a experiência.

Restaurante Pujolfotos by Juli Tomasoni

Quintonil, atualmente 24º entre os melhores do mundo, e sem dúvidas o melhor restaurante da viagem inteira. Pratos lindos, daqueles que da dó de comer. Ao invés do menu degustação, fomos de a la carte, seguindo recomendações dos funcionários. A janta foi tão boa que voltamos no dia seguinte, para almoçar. Ao contrário do Pujol, Quintonil é bem mais aconchegante. Pequeno, minimalista e chic. Nas duas oportunidades sentamos no balcão da cozinha, que é aberta, e podemos acompanhar o pessoal trabalhando, inclusive o chef e dono do local, Jorge Vallejo.

A comida era deliciosa. Simplesmente todos os pratos. Leves, delicados e com sabor maravilhoso. Ver eles prepararem os pratos, tudo com muito detalhe e profissionalismo, fez ser ainda melhor. Atendimento excelente. Muito atenciosos, desde o chef em nos comprimentar e mandar pratos especiais durante nossa segunda vez no restaurante, desde o sommelier em explicar as opcões de vinhos. Com certeza parada obrigatória na Cidade do México!

Restaurante Quintonil – fotos by Juli Tomasoni

Comida, Dj’s e badalação – Ryoshi e Rosa Negra

Esses dois restaurantes estão entre os favoritos. Ryoshi é um restaurante japonês super animado. Com Dj ao vivo, o restaurante tem ar de balada. Iluminação mais escura, pessoal empolgado e super fashionistas e música alta. Em tempos normais, sem coronavírus, imagino esse lugar cheio, animado até tarde. Muitos drinks e sakes pra acompanhar muito sushi e outros pratos.

Ryoshi – fotos by Juli Tomasoni

O restaurante Rosa Negra ficou no topo da lista dos favoritos. Restaurante de comida latina, passamos horas no local desfrutando comida boa e bons vinhos. Fim da tarde, assim como Ryoshi, Dj ao vivo para embalar o pessoal. A decoração era super elegante e contava com uma área externa muito bacana. Fomos desde entradas até sobremesas, passando por pratos principais e duas garrafas de vinho. Valeu a pena e recomendo!

Rosa Negra – fotos by Juli Tomasoni

Boas opções para almoços e jantas

Não faltou comida boa na Cidade do México. Além dos citados acima, que realmente surpreenderam, os outros não decepcionaram e valem a pena.

Caminhando pelas ruas de Polanco, encontramos os restaurante Sylvestre e Puerto Madero. Os dois eram especializados em carnes. Além de todos os tipos de carnes, as opções de entradas, como empanadas e saladas, e os outros pratos principais, como frutos do mar por exemplo, eram muito bons. O atendimento dos dois foi excelente e o ambiente era muito agradável.

Logo embaixo do Sylvestre, fica o famoso japonês Nobu. Fomos quando não estávamos com tanta fome e optamos por algo mais leve. Tanto sushis quanto niguiris eram muito bons.

Nobu Polanco – fotos by Juli Tomasoni

E para aqueles dias acordamos com aquela vontade de comer uma bela pasta, conhecemos os restaurantes Prosseco e Cipriani. Matamos a vontade de pasta com sucesso. Os dois lugares foram muito bons. No Prosseco, sentamos na área externa e pedimos uma tábua de frios, que estava muito boa, e pastas claro. Tudo super aprovado! O Cipriani, famoso restaurante italiano presente em diversos lugares, também não decepcionou. Pedimos o famoso Bellini, drink original do lugal, acompanhado de pastas, claro. Vale lembrar que os diversos tipos de pães acompanham os pratos.

Restaurante Prosecco – fotos by Juli Tomasoni

Restaurante Cipriani – fotos by Juli Tomasoni

Para começar os dias com o pé direito – Breakfast

As vezes só um cafezinho do Starbucks bastava. Mas de vez em quando, a fome batia logo cedo e saíamos em busca de um café da manhã completo. Novamente cito a maravilha do bairro Polanco de poder fazer tudo a pé. Caminhávamos do hotel para os cafés tranquilamente, e de manhã, o clima era super fresquinho, perfeito para caminhar e tomar um cafézinho.

Meus preferidos para cafés da manhã foram Saks, Ivoire e Mayson Kayser. Saks tinha uma área externa ampla, com música mexicana ao vivo e comida muito boa. Eles tinham muitas opçoes de pastries e pratos quentes. Ivoire é um restaurante francês que oferece café da manhã. Um clima e decoração mais elegante e a comida deliciosa. Tanto no Saks quanto no Ivoire, variados tipos de pães acompanhavam o café – se você é simplesmente apaixonada por pães que nem eu, sabe que faz toda a diferença. Mayson Kayser tinha em várias localidades. Sempre cheio, o café tem uma vitrine cheia de doces e pastries de tudo quanto é tipo, e além disso, oferece o menu com pratos de café da manhã. O lugar era muito bom, tanto para um cafézinho mais rapido para começar o dia tanto para uma refeição completa. 

Saks

Esses foram os meus favoritos. Precisaríamos de muuuito mais tempo na cidade para conseguir provar os outros restaurantes – são muitas opções. Também quero ressaltar que todos esses restaurantes estão localizados no bairro Polanco. Existem outros bairros ao redor, como o chamado Condessa, que também tem boas opções gastronômicas.

Durante a viagem, usamos a moeda dólar para as despesas. As refeições completas, almoços e jantas – acompanhadas de garrafa de vinho – saíram em torno de $100-$300. Convertendo para reais, seria algo em torno dos R$500 para cima. Lembrando que a maioria desses restaurantes eram super finos, mas o que fez a conta subir no final foram os vinhos, com certeza. Depende de cada um o que gosta de tomar.

Entre as idas a esses restaurantes, comemos churros na Churrería El Moro, tacos de rua, que eram simplesmente maravilhosos, e pizza. Portanto, você encontra opções mais baratas e simples também. Tudo no mesmo bairro.

Com certeza está nos planos voltar a Cidade do México. Sem pandemia, imagino aquele lugar bombando. Todos os restaurantes cheios e bares embalando a noite. É divertida e é movimentada. Pessoas bonitas e super bem vestidas, muito bom gosto na decoração e espaço dos restaurantes e como disse anteriormente, o serviço e atendimento são excelentes. A Cidade do México faz você se sentir especial! 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s